Relações Ecológicas

O que são Relações Ecológicas?

relações ecológicas
O Guia do Estudante disponibiliza este exercício de fixação. Clique na imagem para jogar.
Achou difícil completar o jogo? Tente novamente depois de ler esta postagem.

Conceitos Básicos:
Espécie: São indivíduos morfologicamente semelhantes entre si e que são capazes de se cruzar e gerar descendentes férteis.
População: São indivíduos da mesma espécie presentes em uma mesma área.
Comunidade: São indivíduos de diferentes espécies presentes em uma área; também se pode utilizar o conceito de comunidade para designar grupos com uma maior afinidade separadamente, como por exemplo, comunidade vegetal, animal, etc.
Fatores Abióticos: São elementos presentes na natureza que não possuem ou possuíram vida.
Ecossistema: Relação que ocorre entre a comunidade (fatores bióticos) e os fatores abióticos, em um determinado local. Podem ser pequenos (cavidade bucal) ou enormes (floresta amazônica).
Biosfera: A soma de todos ecossistemas (terrestres, aquáticos e aéreos).
Habitat: Local onde é encontrada determinada espécie.
Nicho Ecológico: Este é um conceito não muito bem definido, mas a grosso modo seria o papel que o indivíduo desempenha na natureza.
Cursos Online na Área de Biologia

Relações Ecológicas

Relações ecológicas são as relações dos seres vivos entre si e o meio, em uma comunidade.

Em Ecologia, chamamos de comunidade a totalidade de organismos vivos que fazem parte do mesmo ecossistema e interagem entre si. A comunidade é o nível mais elevado de um ecossistema.
O Ecossistema, por sua vez, é o conjunto formado por todas as comunidades que vivem e interagem em determinada região e pelos fatores abióticos que atuam sobre essas comunidades.

Quando as relações ecológicas ocorrem entre indivíduos de uma mesma espécie, elas são chamadas Relações Intra-específicas. E quando ocorrem com indivíduos de espécies diferentes são chamadas Relações Inter-específicas.

Intraespecíficas => entre a mesma espécie
Interespecíficas => entre espécies diferentes

As relações ecológicas, tanto intra como interespecíficas podem ser positivas ou negativas para os indivíduos que estão se relacionando. 
Quando essas relações são positivas, elas são chamadas de Relações Harmônicas, onde ambos indivíduos são beneficiados; ou quando apenas um é beneficiado, mas sem causar danos ao outro.
Já as relações negativas, são chamadas de Relações Desarmônicas, e são aquelas onde ambos indivíduos se prejudicam; ou quando apenas um tira proveito, prejudicando o outro indivíduo.

Relações Intraespecíficas podem ser:
Harmônicas - Colônias e Sociedades
Desarmônicas - Canibalismo e Competição

Relações Interespecíficas podem ser:
Harmônicas - Comensalismo, Protocooperação, Inquilinismo, Mimetismo e Mutualismo
Desarmônicas - Amensalismo, Competição, Esclavagismo, Herbivorismo, Parasitismo e Predatismo.

ABAIXO VOU FALAR SOBRE CADA UM DESSES TIPOS DE RELAÇÕES ECOLÓGICAS E CITAREI EXEMPLOS DE SERES VIVOS INTERAGINDO EM CADA UMA DELAS.

1. Relações Ecológicas Intraespecíficas Harmônicas

Colônia
relações ecológicas
As colônias são associações de indivíduos da mesma espécie que formam uma unidade estrutural e funcional diferente do organismo individual. Neste tipo de interação, todos indivíduas levam vantagem, e eles são dependentes uns dos outros.
Um exemplo de animais que formam colônias são os recifes de corais. Eles são formados por milhões de pequenos animais que secretam um esqueleto rígido criando uma forte proteção externa. 

Sociedade
Sociedade é uma união permanente de indivíduos que fazem divisão de tarefas e que não são completamente dependentes uns dos outros. Como exemplo de animais que vivem em sociedade podemos citar abelhas, castores, suricatos, gorilas e os humanos, entre muitos outros. 
Um exemplo clássico de animais que vivem em sociedade são as formigas. As formigas criam grandes formigueiros onde cada indivíduo já nasce com uma função estabelecida para o desenvolvimento geral do formigueiro. Em um formigueiro de saúvas (Atta sp.) existem uma Rainha, as Jardineiras, Cortadeiras, Soldados, Generalistas e as Enfermeiras, que auxiliam no desenvolvimento das novas formigas que estão nascendo.

2. Relações Ecológicas Intraespecíficas Desarmônicas

Canibalismo
O canibalismo é uma interação desarmônica onde um indivíduo mata e se alimenta do outro da mesma espécie. Ele é comum em alguns insetos, geralmente após o sexual, quando as fêmeas matam o macho. Acredita-se que esse comportamento auxilia no processo de desenvolvimento dos insetos que virão a nascer.
Em animais superiores o canibalismo é raro, acontecendo geralmente em casos de controle da população dentro do ecossistema que ela está inserida. No caso dos humanos, o canibalismo pode acontecer em casos de fome extrema ou em rituais religiosos.
O louva-a-deus, as aranhas e os escorpiões são os mais frequentes canibais do mundo animal. As aranhas da família da viúva-negra são talvez as mais famosas entre eles.


Competição 
(pode ser inter ou intraespecífica)
relações ecológicas
A competição ocorre quando indivíduos da mesma espécie disputam recursos que estão em falta no ecossistema onde vivem. A superpopulação de uma determinada espécie também pode acarretar disputas.
A competição também pode ocorrer entre espécies diferentes; isso acontece quando dois nichos se sobrepõem e os animais passam a disputar recursos.
Esta relação ecológica pode acontecer com praticamente todos os seres vivos e está diretamente ligada à seleção natural, porque levará vantagem aquele que for mais apto, embora seja um relação desarmônica.

3. Relações Ecológicas Interespecíficas Harmônicas

Comensalismo
relações ecológicas
Comensalismo é quando uma espécie aproveita restos de alimento de outra espécie sem prejudicá-la. Um exemplo é o caso dos leões com as hienas. A hiena é o comensal, pois ela não vai necessariamente à caça; elas ficam rodeando grupos de leões e comem as sobras de alimento que os leões não quiseram comer.
O exemplo mais clássico é entre o tubarão e o peixe rêmora. Esse pequenos peixinhos aderem à pele do tubarão com ventosas e se alimenta das partículas de alimento que o tubarão libera quando está comendo sua refeição.

Cooperação ou Protocooperação
relações ecológicas
Neste tipo de relação todo mundo sai contente. Os animais que fazem cooperação podem muito bem viver sozinhos, mas eles se unem para obter mais vantagens. É o caso do anu, uma ave comum dos campos brasileiros, que se alimenta de insetos e pequenos parasitas. O detalhe é que a anu encontra suas refeições prediletas em cima de gados como o boi. Ao passo que se alimenta, o anu auxilia o boi capturando insetos próximos e retirando parasitas de sua pele. Por isso o boi não se incomoda nem um pouco em ter esses pássaros ciscando em seu corpo.

Inquilinismo
relações ecológicas
É uma associação entre duas espécies diferentes, em que apenas uma espécie é beneficiada, mas a outra não é prejudicada. Neste caso a espécie beneficiada obtém abrigo (proteção) ou suporte no corpo da espécie hospedeira. Um exemplo deste tipo de associação é o que fazem algumas espécies de peixes, que habitam recifes de corais. Outro exemplo são as orquídeas, que se "hospedam" no alto de árvores onde pode receber mais luz e se proteger de animais do solo.

- Mimetismo -


O mimetismo tem por objetivo dar ao animal condições de proteção contra seus predadores ou captura de suas presas. Como exemplo de mimetismo de defesa temos a borboleta-coruja (Caligo beltrao), que mimetiza uma coruja para confundir seus predadores. E como exemplo de mimetismo de ataque temos algumas aranhas que imitam formigas, que conformam sua alimentação.
Há ainda o mimetismo reprodutivo, onde geralmente uma planta se assemelha à fêmea de um inseto para que este venha ajudar na fertilização.
Os animais que praticam o mimetismo tentam se parecer com outros animais para que assim tenham uma vantagem ecológica. Mudando de cor ou de forma, os corpos destes animais ficam numa situação que confundem a percepção de outros animais.


Mutualismo
relações ecológicas

É uma relação interespecífica em que os participantes se beneficiam e mantêm relações de dependência tão intimas a ponto de não poderem sobreviver separados. 
Este tipo de relação acontece com os líquens, que são compostos por uma associação de fungos e algas. A alga, que é clorofilada, oferece alimento para o fungo, e o fungo oferece umidade e sais minerais para a alga.
Alguns biólogos questionam essa relação ecológica dizendo que trata-se de um parasitismo por parte do fungo, pois acreditam que a alga poderia sobreviver sem o fungo, já o fungo é completamente dependente da alga. Por isso prefiro usar o exemplo do cupim, pois o cupim se alimenta de madeira, mas não consegue digerir a celulose, componente da madeira. Por esse motivo, o cupim possui protozoários que vivem em seu interior e são capazes de degradar a celulose e obter a energia necessária ao seu metabolismo. Essa relação também pode ser encontrada em ruminantes, como a vaca e a cabra, e bactérias que vivem em seu sistema digestório.

4. Relações Ecológicas Interespecíficas Desarmônicas

Amensalismo
relações ecológicas
A Maré Vermelha é causada por situações como mudanças de temperatura, alteração na salinidade e despejo de esgoto nas águas do mar. Quando isso acontece essas micro-algas se multiplicam e sobem à superfície.
Amensalismo é uma relação em que indivíduos de uma espécie produzem ou secretam substâncias que inibem ou impedem o desenvolvimento de outras. É o que acontece atualmente com o Pinus, em Florianópolis. O Pinus é uma espécie de árvore exógena, originária do hemisfério norte. Desde que foi introduzida na cidade, ela se adaptou muito bem e tem crescido desmedidamente, tornando-se uma praga. Isso porque suas folhas são duras e resistentes, em forma de agulhas, e quando caem no solo elas o cobrem, impedindo o brotamento de outras espécies e prejudicando as espécies nativas.
O exemplo mais clássico de amensalismo é o fenômeno da Maré Vermelha. A Maré Vermelha acontece devido à proliferação de micro-algas dinoflageladas tóxicas no ambiente marinho. Como essas micro-algas são predominantemente vermelhas, a água adquire uma tonalidade avermelhada característica. Infelizmente as toxinas dessas algas acabam matando diversas outras espécies como peixe, crustáceos, mariscos e outros seres da fauna marinha.

Esclavagismo ou Sinfilia
(pode ser inter ou intraespecífica)

Esclavagismo é uma relação ecológica desarmônica que ocorre entre indivíduos de uma espécie, que se beneficiam explorando as atividades, o trabalho ou os produtos produzidos por outros animais (da mesma espécie ou não). Um exemplo é o pássaro Chupim. Ele coloca seus ovos nos ninhos de outros pássaros de modo que os outros pássaros cuidem dos ovos como se fossem seus.
Outro exemplo são os leões. Eles deixam para as leoas tanto a tarefa da caça como de cuidar dos filhotes. A leoa literalmente trabalha e cuida da casa. Não é atoa que o leão é o rei da selva!

Herbivorismo
relações ecológicas

A herbivoria é um tipo de relação, onde animais herbívoros se alimentam de tecidos vegetais vivos. Esse processo é fundamental em praticamente todos os ecossistemas da Terra, sendo uma das mais importantes relações na natureza. A energia luminosa capturada pelas plantas é convertida em energia química pela fotossíntese é passada para os níveis tróficos seguintes através dos animais herbívoros.

Parasitismo
relações ecológicas
Indivíduos de uma espécie vivem no corpo de indivíduos de outra espécie, de onde retiram alimento. São exemplos de parasitas os vermes intestinais, como a lombriga, insetos como o pernilongo (Culex sp.), o carrapato e as sanguessugas, entre outros.

Predatismo
relações ecológicas
Photo by Bridgena Barnard in 500px.com - Moments
Predatismo é a relação onde um animal mata um animal de outra espécie para se alimentar. Todos os carnívoros são predadores. Podemos citar como exemplo de grandes animais predadores o homem, o tigre, o leão, a cobra, o jacaré e o tubarão, entre outros.


Você encontra grandes exemplos de relações ecológicas entre plantas e insetos no incrível documentário O ReinDas Plantas, clicando aqui.
______________________________________________________________

27 comentários:

Guellity Marcel disse...

Excelente post Matheus! Seus posts estão cada vez melhores. Continue assim!

Anônimo disse...

muito bom!!!! me ajudou bastante!

Carla Brito disse...

Muito bom seu resumo Matheus, parabéns!!

Anônimo disse...

cara, só que eu acho que aquilo é uma Gralha Azul, e nao um chupim :S

Matheus Raddi disse...

A Gralha Azul e o Chupim são um pouco parecidos nas imagens, mas acho que você tem razão. E percebi que há vários sites cometendo esse mesmo erro (inclusive wikipedia).. O chupim está se popularizando na imagem da gralha azul.. rs
Obrigado pelo toque! A imagem foi substituída.

Anônimo disse...

mim Ajudou Muito No Meu Trabalho.

Anônimo disse...

muito bom, me ajudou muito no trabalho de ciências

Anônimo disse...

Muito bom, me ajudou muito!!

Anônimo disse...

eu adorei me ajudou muito.Obrigado

jaqueline de paula disse...

muito bom ,sem termos complicados e exemplos fáceis de memorizar. Acho que o chupim é uma ave com o mesmo habito do anu que põe os ovos nos ninhos de outras aves; aqui onde moro é comum ver carochinhas criando filhotes de anu.

Anônimo disse...

O camaleão não muda de cor por causa do ambiente,a cor tem a ver com os sentimentos dele

Kacas Nvs disse...

Amei ! Estou no 6° ano do Ensino Fundamental II e esse Post me ajudou MUITO !

Matheus Raddi disse...

Engana-se o amigo que disse que o camaleão muda de cor de acordo com seus sentimentos. Pesquisei e realmente há um tipo de mito do senso comum que diz isso, mas a verdade é que o camaleão imita a cor do ambiente onde se encontra, num processo mimético (mimetismo, camuflagem).

Felipe ferreira melo disse...

muito bom !!!

Anônimo disse...

muito bom conseguimos fazer o trabalho perfeitamente!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

amanha tem prova de geografia na minha escole e isso me ajudou mtttttttttt!!!
seus posts sao mt bons serio mesmo.

Cleisiane Rosa disse...

- Muito Obrigado! Você me ajudou muito com essa página. :)

Leticia disse...

Mto bom

blog educativo ead disse...

muito bom me ajudou muito NA MINHA TAREFA

Anônimo disse...

muito as informações pois ajudou muito a minha TAREFA sobre relações ecológicas e ainda tenho que estudar para a prova!! :)

Anônimo disse...

muito bom!me ajudou muito!

Anônimo disse...

me ajudou muito em meu trabalho de ciências!!! vlw.

Unknown disse...

chaaveeee

lucca disse...

matheus para presidente

Matheus Raddi e colaboradores disse...

kkkkkkkkkk valeu!

Unknown disse...

Ótimo Trabalho!!!

Anônimo disse...

mttttttttttttt bommmmmmmmmmmmmmmmmm

Postar um comentário