O Biólogo > Gimnospermas (2)

Gimnospermas: Filos ou Divisões

Existem hoje, quatro filos ou divisões no grupo das Gimnospermas: Cycadophyta, Ginkgophyta, Coniferophyta e Gnetophyta. Vamos a eles:

1. Filo Cycadophyta
gimnosperma cycas zamia

As Cycadophytas são bem diferentes comparadas às demais gimnospermas. 
Esse grupo abriga 140 espécies, 11 gêneros, e 3 famílias: Cycadaceae, Zamiaceae e Stangeriaceae (menos frequente).

Características Gerais:
  • Sua origem data mais de 320 milhões de anos.
  • São plantas grandes, que atingem até 18 metros de altura.
  • Algumas possuem caule subterrâneo, ficando parte dele ou apenas as folhas para fora da terra.
  • São dioicas. Ou seja, possuem plantas com gametas exclusivamente femininos e plantas com gametas unicamente masculinos.
  • Assemelham-se às palmeiras, por sua longa folhagem coreácea.
  • As folhas são carregadas de neurotoxinas e substâncias carcinogênicas.
  • Faz associação com cianobactérias fixadoras de nitrogênio.
  • São plantas ornamentais.

2. Filo Ginkgophyta

Nesta divisão existe apenas uma espécie viva: o Ginkgo biloba. É uma árvore muito grande, podendo alcançar mais de 30 metros de altura. Suas folhas são flabeliformes (possuem forma de leque) e são decíduas, caindo por completo durante o inverno. 
  • Considerada um fóssil vivo.
  • Apenas uma espécie viva: o Ginkgo biloba.
  • Origem chinesa, símbolo de paz e longevidade.
  • Suas folhas são decíduas (caem todas em determinada época do ano).
  • As folhas são usadas na medicina: combatem os radicais livres e oxigenam o cérebro.
  • São dioicas. Há pares de óvulos nas extremidades dos ramos.
  • Árvores grandes, podem atingir mais de 30 metros de altura.
  • Resistente à poluição, é muito cultivado nas áreas urbanas.

3. Filo Gnetophyta
gnetophyta gimnosperma ephedra

Gnetophyta é um pequeno grupo de Gimnospermas que abriga 70 espécies e são distribuídas em 3 gêneros bem diferentes entre si: Gnetum, Ephedra e Welwitschia.
  • Gnetum é composto por árvores e arbustos provenientes das selvas equatoriais. 
  • Welwitschia habita as regiões desérticas da África, e a maior parte de seu corpo vive enterrada sob a areia. Ela produz somente duas folhas bem longas. Com o passar dos anos as únicas duas folhas vão se cortando, o que nos dá a falsa sensação de haver muitas folhas em sua superfície. As folhas da Welwitschia podem atingir até 6 metros de comprimento.
  • Ephedra - Gnetum é um gênero de cerca de 30 espécies que incluem árvores e trepadeiras com folhas grandes e cartáceas, que lembras bastante as dicotiledôneas. O gênero é encontrado bastante em regiões tropicais. Compõe a maioria das espécies de Gnetophytas. Também habitam regiões desérticas, porém as espécies desérticas são compostas por arbustos muito ramificados e com folhas bem pequenas.

4. Filo Coniferophyta

As Coniferophytas compõem o mais numeroso filo de gimnospermas atuais. Em geral, são plantas muito altas (algumas espécies chegando a medir 115 metros de altura). Existem 70 gêneros e aproximadamente 630 espécies registradas. As famílias mais comuns são Taxodiaceae (família das Sequoias), Cupressaceae (representado pelos ciprestes), Podocarpaceae (podocarpus), Pinaceae (pinus) e  Araucareae (araucárias).
  • Algumas são monóicas (Pinus sp.) e outras dióicas, como as araucárias.
  • Existem a cerca de 300 milhões de anos, no período Carbonífero Superior.
  • O gênero mais comum entre as Coniferophytas é o Pinus, uma planta monóica, resistente e de fácil adaptação até mesmo em ambientes muito áridos. Suas folhas possuem forma de agulhas, são finas e duras, e têm os estômatos localizados em depressões que ficam abaixo da superfície das folhas.
  • Na reprodução, o vento leva os grãos de pólem até a vizinhança de um gametófito feminino (megagametófito) no interior de um óvulo. Os gametas masculinos imóveis, produzidos pelo grão de pólem em germinação, são transportados para as oosferas dos arquegônios pelo tubo polínico. Após a fecundação, o óvulo, que encerra o megagametófito, desenvolve-se, se tornando uma semente, O suspensor elaborado, que é uma característica de Pinus, desintegra-se quando o embrião esta totalmente envoltório, o embrião e alimento armazenado, o qual é constituído pelo magagametófito.
  • Nas Araucárias, diferentemente de Pinus, o ciclo reprodutivo não leva 2 anos, mas apenas um. Ou seja, as sementes são produzidas na mesma estação em que os óvulos são fecundados.
Reprodução das Coniferophytas


reprodução ciclo gimnosperma coniferophyta


Curso online de Angiospermas
__________________________________________________________________
Fontes: Livro: Biologia Vegetal (Raven)
http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Reinos4/gimnospermas.php
http://www.brasilescola.com/biologia/gimnospermas.htm
http://www.biologados.com.br/botanica/taxonomia_vegetal/divisao_coniferophyta_gimospermas_familia_podocarpaceae.htm

1 comentários:

july disse...

Adorei

Postar um comentário